Vejam um ciclista, ele gosta de ajudar as pessoas e de preservar a natureza

Olá Visitante
 



 
Depoimentos



Autor: Alexandre Coelho
Data: 27Out2008
Fonte: E-mail

Título: IB 2008 - Meu Depoimento

Bom dia Rebas,

Bem nos últimos dias estive a ler depoimentos e pensar no que escrever sobre o IB 2008.

Bem como disse a Sônia vamos do início.

O Meu Iron começou em Dezembro de 2007 durante a festa de final de ano quando meu filho foi sorteado com uma inscrição do Iron.

Alias que sorteio!!!!!!!!!! Estavamos no bingo e 3 ou 4 pessoas fecharam a sequência devida, ai eu que "não ganho nem biblia na igreja", tinha de ir lá na frente e torcer para ser sorteado com a menor pedra, mandei o menino pra dar mais sorte!!!!!!!!!!!! E deu certo!!!!!!!!!! Obrigado Filhão, se não fosse você o pai não teria viajado.

A medida que a data se aproximava ficava a duvida investir no deslocamento ou não...

Ai apareceu o São Carlos!!!!!!!!!!!!! Graças ao seu empenho em organizar uma excursão para Ouro Preto foi possível viabilizar o meu deslocamento, pois tinha assuntos importantes em Brasília para tratar na segunda pela manhã.

A viagem foi como prometido pelo Carlos, ônibus muito confortável preço justo, motoristas responsáveis e a animação contagiante da galera, novos colegas, velhos amigos, só alegria!!!!

Chegando em Mariana um pouco de confusão para distribuir os quartos, mas nada que um pouco de sorriso não resolvesse.

Pegamos os kits junto a prefeitura e fomos almoçar em Ouro Preto, toda a galera reunida, encontramos outros Rebas que por lá apareceram com seus próprios meios de transporte.

Muitas fotos (http://adecoelho5.multiply.com/photos) e passeio de "Maria Fumaça", que em tempos de ecologia já não é mais fumaça...

E chegou o sábado... o primeiro dia de prova, descemos pedalando até a Estação do Trem, onde foi a largada. Pra mim tudo conforme o previsto, neste momento o mais difícil certamente era transmitir tranquilidade aos outros colegas que estavam mais euforicos com a largada.

Quando da inscrição optei pela catagoria Dupla Turismo (DTur) pois assim não teria a preocupação de competir com ninguem, apenas passear e curtir o visual ao lado de pessoas agradáveis e que também gostam de pedalar como eu.

Combinamos de fazer a cozinha desde o início, eu, a Sônia (minha dupla), a Inês e a Cleo; assim evitariamos o empurra empurra natural de grandes aglomerações de pessoas.

E lá fomos nós para as subidas de Mariana, já no início vi algumas pessoas com as bikes danificadas, tinha vontade de parar e ajudar mas não as conhecia e haviam pessoas da organização por lá, apenas um pequeno contratempo na bike da Cleo, logo resolvido, e fomos embora.

As subidas .... que subidas... em uma delas encontrei um garoto com uma Specialize de carbono empurrando a bike e perguntei se estava tudo bem e ele disse meio perdido que mais ou menos... Não me lembro do nome dele mas lembro-me de ele dizer que tinha 11 anos e que o Pai estava lá em Mariana e ele pedalando sozinho... fiquei junto a ele e as meninas se adiantaram.

Rapidas palavras e ficou fácil saber que o guri estava totalmente desmotivado para prosseguir e com isso iria me atrazar muito, mas como deixar um guri de 11 anos passeando no meio do nada com uma bike de no minimo R$ 10.000,00!!!!!!!!!! Porra eu tenho dois filhos da mesma idade!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

FElizmente 1km depois de ajudá-lo a empurrar a bike encontrei uma equipe médica do evento e "empreguei" o garoto aos cuidados deles, sobre a promessa dos mesmos que NÃO DEIXARIAM O MENINO SOZINHO.

Segui a mais adiante encontrei as meninas preocupadas comigo. rapida explicação e seguimos todos.

Viamos algumas pessoas retornando para o início, certamente desistindo da prova. Mas nós não fomos lá pra desistir fomos para nos DIVERTIR.

As paisagens eram realmente de encher os olhos, mas o sol no primeiro dia castigou a galera... por mais incrivel que pareça ainda assim não eramos os últimos vimos em alguns momento outras pessoas atrás de nós. batia uma certa insegurança nos meus outros colegas de cozinha, mas ai eu tentava me postar hora a frente, hora ao lado, hora atrás sempre no intuito de mostrar um pouco do que eu faço para vencer os obstáculos que se apresentavam; acho que fui bem sucedido, pois via o sorriso, ainda que apreencivo, no rosto de cada um.

Nessa vida de Rebas tudo é uma via de mão dupla e logo apareceu uma alma caridosa a me emprestar o protetor solar que eu havia esquecido de levar de casa.

Lá pelas tantas errei ao transpor uma poça de lama e cai, na queda minha sapatilha quebrou, e parte do solado ficou preso no pedal.. ai o jeito era continuar só com a meia... mas desistir JAMAIS afinal nós eramos a cozinha do Rebas!!!!!!!!!!!!!!!!!

Na chegada a Mariana não vi toda a festa que tanto se falava... m as encontramos a Janice que nos recepcionou e nos deu os parabéns, stavamos exaustos, mas felizes com a satisfação do dever cumprido, acredito que foi ali que se iniciou a confusão das medalhas pois não recebemos o picote na pulseira que comprovaria termos completado o percurso.

Mais uma vez a solidariedade mostrou-se presente e os colegas de cozinha sacaram todos os recursos que tinham a me ajudaram a comprar uma sapatilha nova numa lojinha montada junto a chegada, pois eu não tinha levado nem um centavo pra trilha... pois do contrário teria de ir até o hotel e voltar, certamente a loja já estaria fechada... e eu sem sapatilha pra o segundo dia.

Muito Obrigado SÔNIA e CLEO, espero um dia poder retribiui tamanha confiança!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Fomos para o hotel e lá estava o Carlos e o Thiago com dezemas de bikes para manutenir... bastava olhar o caos ali instalado pra deduzir que a noite seria MUITO LONGA.

Fui tomar um banho e jantar, liguei pra casa, reconfortei-me com a voz da Evana e dos meninos, passei no mercado e quando estava no caixa pagando lembrei que tinha esquecido de comprar agua pro dia seguinte... e quem estava lá na fila.. mais um Rebas que "trancou" a fila foi lá buscar uma agua pra mim pagou a agarrafa e apenas me disse, vá dormir que depois agente acerta.

Nunca nem sequer tinha visto aquela pessoa antes da viagem, ela me ajudou!!!!!!!

São pequenas atitudes assim que me levam a dizer esta viagem valeu cada centavo investido.

E chegou o domingo, o tel da apartamento tocou as 5:05 me arrumei e fui tomar café e aguardar a saída do ônibus, e quem estava lá me aguardando... minha bike limpa regulada, maravilhosa!!!!!!!!!!!!!!!!1 Obrigado Thiago, garoto responsável, humilde, sereno só tenho elogios a tecer a seu respeito.

Pegamos o ônibus e fomos para a largada em Ouro Preto. A festa lá parece ser bem maior. Mais uma vez combinamos de partir da cozinha, e desta vez quem encontramos na largada... O Filipe!!!!!!!!!!!!!!!! O mesmo garoto que o Walter, o Marcelino e o Foca conheceram em 2006!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Muito bom conhecer esse jovem. Como várias outras pessoas já disseram é um menino de ouro, comunicativo, alegre, cabeça aberta, não reclama de nada!!!!!!!!!!!!!! Show de Bola!!!!!!!!!!!!!!! Confiante desde o início em sua bike aro 24 super pesada, quando eu vi já sabia desde o início... o garoto vai sofrer... e tem apenas 10 anos... mas vamos que vamos pois a largada já foi dada!!!!!!!!!!!!

Apesar de possuir um equipamento muito inferior aos demais ali estava presente o verdadeiro espirito do Iron Biker!!!!!!!!!!!!!!!!

E toma subida... já nas primeiras conhecemos o Pai do Filipe, o Fel!!!!!!

Gente, vocês não tem noção ir ao Iron e não conhecer a Familia do Feliciano e do Filipe, é pegar só metade da diversão!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

O Fel faz parte de um grupo de motocross que ajuda a organização do Iron no socorro, segurança, e transporte de bikers. E alem de tudo isso o moleque do cara ainda pedala, TODOS os fiscais conheciam e cumprimentavam o Filipe!!!!!!!!!!!!!! Pra mim foi uma festa a parte pedalar ao lado do garoto. Como eu disse antes tenho dois filhos de 12 anos, e para mim foi como tê-los ali perto de mim.

Em determinado momento tinhamos de optar pelo percurso "A", "B" ou "C"; antes mesmo do início da trilha já tinhas definido que iriamos pelo "C", pois estavamos muito cansados do dia anterior. Muito embora o regulamento nos destinasse o "B".

Neste momento o Fiscal nos alertou que estamos seguindo o caminho errado, tentei argumentar com ele de que não estavamos ali para competir, mas sim para passear e curtir o visual, por isso haviamos nos inscritos na categoria DTur.

O Rapaz foi irrudutível, Zero flexibilidade, ali começou a aparecer o lado "comercial" do Iron. Poucos instantes depois apareceu um senhor de cabelos grisalhos e perguntou o que se passava, ele fez as mesmas considerações do rapaz, mas ouviu as nossas considerações a respeito do cançaso e reconheceu o Filipe, e como eu lhe afiancei de que não deixariamos o garoto sozinho, ele disse ao fiscal que não havia a necessidade de nos desclassificar e ainda assim poderiamos ganhar nossas medalhas. Foi dez!!!!!!!!!!!!!1

Seguimos em frente, agora pelo percurso "C", mas... doce engano é tão pesado quanto o "A" ou o "B"... mas nós somos Rebas e "empurrando ou pedalando, nós chegamos lá".

Novas paisagens, velhas dificuldades, desta vez encontramos mais Rebas pelo caminho, e quando encontramos a Debora ela resolveu incorporrar à cozinha e não mais nos abandonou.

Agora eramos eu, a Sônia, a Debora e o Filipe.

Passamos pela cronometragem oficial e o fiscal nos alertou de que tinhamos estourado o tempo limite.

Descemos pelas ruas de Ouro Preto até a Praça Tiradentes e lá chagando de apito na boca fizemos a festa!!!!!!!!!!!!!! As pessoas aplaudiam foi show!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Tudo de bom!!!!!!!!!!

Mas ai mais uma vez veio o fiscal.... ou melhor desta vez, as fiscais...

De acordo com as normas da prova, nós estrapolamos o limite de tempo para a realização da mesma e por isso não ganhamos o "picote" no dia anterior, mais, o Filipe não realizou o trecho de Mariana devido a problemas junto a sua familia. Com isso, seguido a risca o Regulamento, nenhum de nós fazia jús a medalha do IB 2008...

Mas este é o lado comercial ou até mesmo competitivo da prova. Parabéns à organização por ter levado tão a serio suas FRIAS LETRAS... certamente é aqui que o o Iron se afasta do Rebas!!!!!!!!!!!!!!!!!

Imaginei que algo não ia bem quando no hotel no sábado a noite todos tinham 2 ou mais marcas na pulseira e eu apenas uma, desde então uma pulga instalou-se na minha orelha... Sei que o regulamento citava as normas para a distribuição de medalhas e eu em algum momento infringi tais normas, mas realmente eu creio que as pessoas devem e podem ser flexíveis.

Recentemente estive em viagem na Europa e lá vi o que é a vida em uma sociedade onde as normas, por mais básicas que sejam são levadas ao pé da letra. Devido ao meu tipo de trabalho já tive contato com diversas pessoas de outros países que sempre me fazem a mesma pergunta; "onde vocês aprendem a ter noção de qual é o momento certo de transgredir uma norma??? Há uma escola para isso???"

Tudo isso me leva a crer que poderiam sim oferecer algo mais às pessoas que se dipuseram a enfrentar o desafio das montanhas.

O Iron não reune quase 1000 pessoas para serem campeões, ele reune no maximo 100 pessoas que poderam ou não ser compeões, as demais estão lá pela festa!!!!!!!!! E acredtiem os organizadores ou não, quem SUSTENTA a festa não são as 100 primeiras as quais eu me referi. Quem dá lucro e VISIBILIDADE a prova são as outras 900 pessoas que só estavam lá de "arroz de festa". E para estas, a meu ver, faltou um pouco mais de motivação... poder subir no palco... tirar uma foto, pra mostrar aos amigos... ganhar uma medalha....

Aos organizadores do evento que pensem nisso, pois seus colaboradores e patrocinadores, desejam ver suas imagens na TV; desejam ver familias inteiras a viajar para lá sendo que só um membro vai competir, e os demais vão consumir nos estabelecimentos comerciais e gerar dividendos indiretos para as cidades e a organização da prova; desejam ver pessoas comuns que gastam valores consideráveis com itens de bike, e até mesmo ante o cansaço físico ainda torra mais recursos pra comprar peças que perdeu no dia anterior mesmo sabendo que não terá chance nenhuma no dia seguinte...

Mas certamente o fato que mais me consome até o dia de hoje é o Filipe....

Imaginem vocês que o garoto passeia na prova desde os 6 anos de idade... o pai vai de moto e quando o garoto não aguento uma subida... o cuidadoso pai colocava a bike nas costas e levava o pimpolho mais adiante para que ele voltasse para casa com o sentimento de que havia "feito o Iron"!!!!!!!!!!!!! E fez sim viu Filipe!!!!!!!!!!!!!!!!!

Pois é galera em 2008 eu sou prova viva de que o garoto não subiu na moto em nenhum momento. Acompanhou a todos sempre com suas próprias energias; e no final me disse obrigado Sônia, Inês, Cleo, Debora e Alexandre pois é a primeira vez que eu completo sem a ajuda do meu pai... sem subir na moto... Sabe estas palavras ainda estão me remoendo por dentro... sinto-me culpado por não ter dado meia duzia de tapas na "...." da fiscal e levado o moleque lá em cima do palanque... mas isso passa... o maximo que eu fiz foi chamar a "...." da fiscal e mostrar a ela o quão triste ela fez uma criança de apenas 10 anos... Espero sinceramente que ela reflita, o quanto a atitude CORRETA dela pode ter destruido o sonho de um ser humano em formação. Se eu pudesse responder aos Oficiais de outros Exércitos a pergunta que sempre me fazem sobre como aprender o momento certo de transgredir... eu certamente lhes mostraria este exemplo.

A Sônia, a Debora e o próprio pai do Filipe tentaram argumentar com diversas pessoas em diversos locais e instâncias... e tudo aquilo só fazia aumentar a minha raiva... posteriormente soube de outros incidentes envolvendo mais Rebas mas preferi ir embora para o hotel pois se ali permanecesse não ia sobrar boa coisa.

A viagem de volta foi tranquila, mas infelizmente atrazou mais do que o Carlos desejava, e por isso cheguei atrazado para os meus compromissos... mas que fique aqui registrado que graças ao empenho do Carlos pude chegar e realinhar minha agenda.

O Saldo da viagem... É ALTAMENTE POSITIVO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Desde já incentivo a TODOS a aparticiparem da prova, mas... eu... de minha parte... vou pensar muito no assunto.

Estou enviando cópia deste para a organização da Prova com o intuito de que corrija o erro cometido com o Filipe... qual erro??????? O de não ter a sensibilidade de INCENTIVAR O ESPORTE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Alguem ai consegue imaginar o efeito multiplicador de um guri de 10 anos chegar na sua escola mostrando para os amigos a medalha JUSTA que ganhou!!!!!!!!

Alexandre Souza Coelho - um singelo participante.

PS: Àqueles que pensam no lado comercial, lembrem-se de que os vencedores nas diversas categorias do Iron Biker 2008 eram gorotos de 10 anos há 16 anos atrás quando o Iron teve início... hoje eles pagam inscrições... o que ocorrerá nos proximos 16 anos...

Marca registrada Rebas do Cerrado - Nota de rodapé do site
Webdesigner: Débora Alves

A primeira versão deste site foi construída por Eliézer Roberto Pereira , Bob King, um dos fundadores do Rebas do Cerrado que infelizmente nos deixou em dezembro de 2004.

Posteriormente o nosso amigo Marcelino Brandão Filho, também fundador e coordenador do grupo por 6 anos, desenvolveu com dedicação ímpar uma nova versão. Marcelino faleceu em julho de 2013 e além do site deixou entre outros legados importantes a padronização dos procedimentos de operacionalização e condução dos eventos Rebas.

Mantemos a página principal o mais próximo possível do desenho original em homenagem aos dois fundadores.

As marcas Rebas® e Rebas do Cerrado®, bem como o logotipo® do grupo Rebas do Cerrado são Marcas Registradas® pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial(INPI), com todos os Direitos Reservados.