Vejam um ciclista, ele gosta de ajudar as pessoas e de preservar a natureza

Olá Visitante
 



 
Depoimentos



Autor: Andréa Regina
Data: 23Out2008
Fonte: E-mail

Título: O meu depoimento sobre o Iron Biker

Olá pessoal,

Eu vou iniciar o meu depoimento avisando aos que não têm muito tempo, que nem comecem a lê-lo, pois eu tenho muitos agradecimentos a fazer e estou aqui representando todos os integrantes do Projeto DV na Trilha.

Até hoje só tenho acompanhado a lista sem me manifestar, mas este ano o Iron Biker foi mais do que especial pra mim, e por isso decidi dar o este depoimento.

Eu já havia feito o Iron no ano passado, só que na minha mountain bike, e este ano, no meu minuto de loucura, decidi ir de tandem junto com a Mariane. O nosso tempo de treino foi curto para o desafio, que eu sabia que nós iríamos enfrentar, mas mesmo assim eu achei que seria possível, e foi. Neste percurso eu confesso que pensei em desistir algumas vezes, devido à dificuldade de horários para treinos e alguns desentendimentos entre mim e a Mari na maioria das vezes causados pelo cansaço do pedal (pensem em duas mulheres em cima de uma bike, não poderia ser tudo flores).

Mesmo assim nós conseguimos superar tudo, graças também à força e ao estímulo que sempre recebíamos dos nossos companheiros de Projeto e de outros amigos que nos acompanhavam em nossas trilhas.

E lá fomos nós, rumo a Ouro Preto, as três duplas do Projeto, eu e a Mari, o Pão de Queijo e o Adauto e o Othon e o Wallace (o "Véim"), e ainda com os nossos amigos Uirá e Adilson, que competiram em suas "bicicletinhas" (rs), e o nosso novo membro do projeto, o Carrinho das Tandens.

Um fato que eu não vou esquecer foi quando estávamos jantando,e o Wallace num dos seus raros momentos de seriedade disse:

"é, se eu ainda enxergasse, provavelmente agora estaria deitado num sofá em casa, vendo televisão, ou talvez num boteco tomando cerveja, e ao invés disso, olha só aonde eu estou, às vezes é preciso perder para ganhar!"

No primeiro dia de competição lá fomos nós para Mariana. No local da largada encontramos o Charles Póvoa, para quem não sabe, ele vence na categoria tandem há vários anos, e já foi campeão em outras categorias também, mas ele é também o mecânico das tandens do Projeto (desculpa gente, é que nós somos chiques demais, rs,rs, rs).

Ele olha para nós e solta outra frase muito boa de lembrar: "vocês estão de parabéns, meninas, a primeira dupla feminina na categoria tandem!" e ainda cheio de cuidados com a nossa bike. Valeu Charles. Aliás as pessoas usavam uma expressão quando nos viam que eu adorei, "as meninas da tandem".

Outro, entre tantos, que eu não posso esquecer de agradecer pela força para as meninas da tandem durante as trilhas é o Bittencourt, que foi muito importante em momentos difíceis e neste agradecimento eu incluo também todos do Rebas do Cerrado e a galera Pedal Noturno, muuuito obrigado.

Eu descrevi algumas de muitas situações e poderia ficar aqui relatando cada momento que eu achei importante, mas vou tentar resumir.

O carinho com que trataram e tratam o Projeto, a admiração que nós víamos e vemos estampada no rosto das pessoas, os aplausos durante o percurso, a solidariedade, o respeito, fazem com que tudo valha muito a pena, mesmo sem estarmos esperando nenhum reconhecimento por isto.

Nós fomos para o Iron Biker esperando, no máximo, completar o percurso e voltamos com um troféu que representa o trabalho não só da dupla feminina, mas de várias pessoas: os Coordenadores do Projeto, Marcelino, Simone, Danilo e Chambinho, sempre se desdobrando para fazerem com que tudo dê certo. O Lincoln, que nos colocou mais uma vez nesta República Nota 10, que é a Maracangalha, os meninos da Maraca que nos receberam tão bem, os nossos queridos DVs, Adauto, Wallace e Mariane pela confiança e otimismo. Eu agradeço à Mari, em especial, sem ela não existira dupla feminina tandem, e claro nós condutores, Pão de Queijo, que nos contagia com sua agitação , o Othon, meu amor, sempre preocupado com o nosso bem-estar, e eu Andréa que estou aqui feliz da vida!

Em especial eu faço um agradecimento aos organizadores do Iron Biker, ao Gil Canaã, pela preocupação, pela atenção e pelo cuidado antes e durante o Iron, e ainda aproveito para me desculpar por não estarmos presentes na cerimônia de premiação, como nós chegamos tarde, até conseguirmos almoçar já havia acabado a premiação. Muito obrigado também aos motoqueiros e carros de apoio das trilhas.

Gostaria também de agradecer a alguém que não está mais entre nós, mas foi um dos idealizadores deste Projeto, o nosso querido Bob King, acredito que ele esteja feliz com todas as conquistas do Projeto.

Por fim vou colocar este depoimento enviado pelo Othon, que eu acho resume tudo o que sentimos quando pedalamos de tandem:

"Depoimento de um louco: Ser louco não é só sinônimo de jogar pedras, ser louco é descer as pirambeiras do Iron com a felicidade estampada no rosto de quem ganha um presente, ser louco é zerar as subidas intermináveis, mesmo com dores e cansaço, mas feliz por ter terminado, ser louco é fazer isso tudo no escuro sem enxergar nada, sem ver o perigo confiando em outras pessoas. Obrigado pela confiança, obrigado por me ensinar a enxergar as descidas e subidas de forma tão mais fácil. Ser louco é ser aquele que não enxerga as coisas boas da vida." Obrigado

Projeto DV na Trilha

Marca registrada Rebas do Cerrado - Nota de rodapé do site
Webdesigner: Débora Alves

A primeira versão deste site foi construída por Eliézer Roberto Pereira , Bob King, um dos fundadores do Rebas do Cerrado que infelizmente nos deixou em dezembro de 2004.

Posteriormente o nosso amigo Marcelino Brandão Filho, também fundador e coordenador do grupo por 6 anos, desenvolveu com dedicação ímpar uma nova versão. Marcelino faleceu em julho de 2013 e além do site deixou entre outros legados importantes a padronização dos procedimentos de operacionalização e condução dos eventos Rebas.

Mantemos a página principal o mais próximo possível do desenho original em homenagem aos dois fundadores.

As marcas Rebas® e Rebas do Cerrado®, bem como o logotipo® do grupo Rebas do Cerrado são Marcas Registradas® pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial(INPI), com todos os Direitos Reservados.