Vejam um ciclista, ele gosta de ajudar as pessoas e de preservar a natureza

Olá Visitante
 



 
Depoimentos



Autor: Lupércio Simões
Data: 24Out2008
Fonte: E-mail

Título: Iron Biker 2008 Amigos Rebas,

Graças ao Rebas e ao Carlos Onofre eu fui ao Iron Bike.

Me inscrevi no Iron logo que soube pela nossa querida Debora desta prova de Mountain Bike que acontece em Mariana e Ouro Preto. E repito o que disse desde o início "só vou (fui) no Iron Bike pois sabia que teria Rebas por perto" .

Tenho o espírito Rebas a muito tempo encrostado em minha alma. Sempre fiz muitas caminhadas, subi muitos morros e andava de bicicleta mas foi em Brasília que tive a oportunidade de fazer trilha de bike.

A muito tempo eu me cadastrei no grupo de email do Rebas e sempre lia os email e graças ao meu amigo José Rogério comprei uma bike e me juntei ao Rebas. Dai em diante passei a ir a quase todas as trilhas.

Voltando ao depoimento Iron

Desde que me inscrevi sabia que iria adorar a pedalada e sempre lembrava da frase Rebas que vai de encontro com o que sempre acreditei "Pedalando ou empurrando a gente chega lá" pois tenho esta teimosia de continuar, continuar até terminar.

A viajem

Desde o início quando estávamos esperando todos para sair de Brasília de ônibus o passeio se fez agradável. Tive a oportunidade de conhecer melhor os Rebas, os Pau de Rato, os da cozinha, a Elite, os que falam até dormindo (Sergio Dart) e também de me fazer conhecido.

A viagem foi ótima, cheio de conversas paralelas, todo mundo dando pitada na conversa dos outros, assistindo vídeo dos outros Irons, ouvindo as histórias Rebas, de apoio, de superação, de bagunça até que consegui dormi. Em cada parada do ônibus começava tudo novamente até que eu dormia, tinha alguém roncado no Semi-leito.

Mariana

Em Mariana (na sexta-feira quando chegamos) fiquei andando de bike, caminhando, comprando água, comida, fruta e muitas outras coisas que ainda estão lá em casa.

Ficava ouvindo os experientes Rebas me dando dicas de alimentação, pílulas, power gel, complexo B, vitamina C, Pão, castanha, Gaterode, e sei lá mas o que.

No Sábado (dia da prova) me coloco logo no inicio da fila dos bikers da minha categoria conversando com todos para pegar mais dicas sobre o que não levar, pressão de pneu, sobre cãibras e etc. Acabei ganhando algumas pílulas de sais, fora as que tinha pego com Debora (acho que era BCAA).

Enfim eu estava parecendo um viajante de primeira viajem, cheio de comida, e muitos produtos e pílulas. Estava bem pesado.

Começa a prova e todos me passam e aos poucos vou passando alguns, muitas subidas e decidas, algumas empurrando bike outras zerando, e comendo muito, mas acabei terminando no tempo e ainda cheio de comida.

A noite eu estava esgotado e com dores musculares. Comi a super macorronada e fiz massagem que me salvaram para o dia seguinte.

Ouro Preto

Chegou Domingo, Já sou agora experiente e levei muito menos coisas e não me coloquei na frente.

Estava empanzinado de tanto que comi no café da manhã. Cheguei a ficar preocupado com o meu mau estar. Mas, foi começar a pedalar com me senti ótimo e muito animado, fiz uma ótima corrida, sem sobra de comida e com sobra de força e energia.

Resumo

Como fiquei feliz ao completar as duas provas no tempo e conseguir a classificação.

Os lugares que passei, todas aquelas montanhas lindas, andar no meio de uma floresta protegida, pedalar nas nuvens (nos picos das montanhas), muita moto jogando CO2 na minha cara, muita lama, escorregões, como curti cada momento, sempre estava apreciando tudo e agradecendo a oportunidade de estar ali.

Mas uma vez agradeço a família Rebas por mais estes momentos na minha vida, sempre que eu puder estarei com os Rebas.

Grande abraço a todos,
Lupercio (Lupa)

Marca registrada Rebas do Cerrado - Nota de rodapé do site
Webdesigner: Débora Alves

A primeira versão deste site foi construída por Eliézer Roberto Pereira , Bob King, um dos fundadores do Rebas do Cerrado que infelizmente nos deixou em dezembro de 2004.

Posteriormente o nosso amigo Marcelino Brandão Filho, também fundador e coordenador do grupo por 6 anos, desenvolveu com dedicação ímpar uma nova versão. Marcelino faleceu em julho de 2013 e além do site deixou entre outros legados importantes a padronização dos procedimentos de operacionalização e condução dos eventos Rebas.

Mantemos a página principal o mais próximo possível do desenho original em homenagem aos dois fundadores.

As marcas Rebas® e Rebas do Cerrado®, bem como o logotipo® do grupo Rebas do Cerrado são Marcas Registradas® pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial(INPI), com todos os Direitos Reservados.